quarta-feira, dezembro 15, 2010

Sacolas cheias de Natal

       Hi there, I'm Grinch. Ou pelo menos tô me sentindo meio Grinch ultimamente.


       Fui no Google procurar por propagandas da época de Natal, e são tantas que eu simplesmente não consegui escolher a pior, a mais extraviada, a mais alienada da razão de existir o Natal. Provavelmente vocês já estão extremamente cansados desse papo do verdadeiro sentido do Natal e blá blá blá, então fechem a janela deste blog ou leiam até o final, porque se há uma palavra que defina o meu estado de espírito para o Natal deste ano, essa palavra seria uma: REVOLTS. -risos


       Encontro-me revoltado com o Natal vivido por quase todos os seres humanos que comungam o mesmo planeta que eu. E você, meu leitor, é com quase certeza um deles. Por que razão leria um blog sobre inteligentes futilidades? Na verdade, o próprio título desse blog é uma paradoxal futilidade, já pelo fato de não haver inteligência em ser fútil.


       Frivolidade. Futilidade. É esse o problema dos pais dos adolescentes, dos adultos que moram sozinhos, dos adolescentes e das crianças que estão sendo criadas nesse mar de incoerência. Isso, incoerência. Entretanto, tal incoerência é assunto para outro momento. Por ora, vamos ficar com minha revolta natalina, que a cada tecla teclada aumenta, ao ponto de querer explodir de dentro de mim.


       Tudo começou quando, voltando pra casa, eu vi um outdoor anunciando uma nova promoção de Natal. E sabe o que tinha no centro da imagem? Um PINGÜIM! A partir daquele momento a revolta se iniciou em meu coração. Andei comentando sobre a minha revolta pra um amigo meu, e ao falar que tudo começou devido àquele pingüim, ele me perguntou: "Que que tem a ver?". Justamente! O que diabos tem um pingüim a ver com o Natal? E depois, por que as promoções? Por que existe Papai Noel? Por que existem milhares de qualquer coisa pra gente fazer e se preocupar, quando Natal significa nascimento, e o nascimento a que nos referimos é o nascimento de Jesus Cristo, um certo homem que foi extremamente humilde, cujos presentes ofertados à humanidade tinham um preço: o próprio sacrifício pessoal dele. Ele não gastou um centavo com as pessoas a quem presenteou, no entanto suas ações perpetuaram 2010 anos desde seu nascimento, influenciaram pessoas, países, guerras, paixões, enfim: montanhas foram movidas em nome do Filho do Homem que desceu do trono divino, seu por direito, para servir o mundo com suas próprias mãos!


       E agora podem por favor me dizer quem começou com essa idéia de Papai Noel e presentes e promoções e muitas compras e stress e esquecimento e PINGÜINS ? Acordem! Essa vida é só uma, e é muito pouco tempo pra gente gastar pensando que presentes inúteis e caros e infinitas prestações vão te trazer muito amor, paz, saúde, prosperidade e, principalmente, felicidade. Não, meus colegas, eu lhes afirmo que não! Vão trazer, no entanto, muito stress, contas, juros e juros e, no final... bem, o que sobra no final? Talvez você tenha tido uma ótima ceia, tenha sido legal conversar com os parentes distaaantes que você não vê há séculos... e isso é bom, claro. Sim, no fim, quando as luzes se apagam e a música acaba, a gente percebe que a alegria real que sentimos não foi abrindo outra caixa de presente, mas vendo vovó, aquele primo que é gente fina pra caramba e eu tinha vergonha de ir falar com ele, de reencontrar aquela tia, e de ter simplesmente uma ótima noite com todos eles; isso é o que vai ficar na memória daqui a uns, quem sabe, setenta anos?, quando a gente estiver moribundo, numa cama, e aqueles presentes e malditas prestações estiverem a muuuito tempo perdidos...



"Graças a Deus pelo seu dom inefável." 2 Cor. 9:15
inefável: Que não se pode expressar por palavras.
                                                          Thiago Gomes.

11 comentários:

'raphael disse...

é movei natal hoje em dia é dar presente, até pinguinzinhos estão no meio o.o

um certo doutor acha que futilidade tem inteligencia. UEASEASEHASUEHASUEAEHASHUEHUASEHSHU

diogo disse...

E pensar que um dia eu acreditei na magia do natal, whatever...

Natal perdeu o Sentido a muito tempo, pelo menos pra mim. A Única pessoa a quem devo agradar é O Menino Jesus.

Andros disse...

''Eu só gosto do natal por causa da comida, nem sabia que Jesus tava envolvido nessa coisa aí''. Menino de rua sobre o Natal.

musadoverao2010 disse...

nesse blog, a gente percebe o humor do autor, pela maneira que ele assina o post. De James do Bonde, pra Thiago Gomes... é, realmente ele tava arretado (: hehe
concordo que hoje muita coisa perdeu o seu valor, e infelizmente o natal faz parte deste grupo. É bom pra chamar pra realidade quem ainda nao acordou.
até que é bonitinho esse james do bonde, ne? hehe

thiago a. disse...

Hmm...

Concordo. Mas tem gente que não pode saber disso. Incluindo minha mãe :D

revoltada disse...

no começo achava que a musa do verão 2010 era godoy, mas lembrei da cor do pecado e laura e.. bom... quando eu leio posts como esse fico bem feliz de saber que ainda tem gente que pensa como eu, que é tão revolts hehe quanto eu.. mas ein fim, pra se sentir como eu acho que voce ia adorar a novena :)

Larissa disse...

você se garante MUITO escrevendo, chato! :)
mas eu estou publicidade, se quiser posso explicar o sentido dessa propaganda.. rs
no mais, é isso aí. concordo plenamente! :)
:***

musadoverao2010 disse...

revoltada... nao entendi bem, porque voce mencionou o meu nome no comentario acima. Pode me explicar, por favor?

Ana Cristina disse...

Adorei esse post... ele fala muitas coisas importantes. Mas não devemos esquecer o verdadeiro Papai Noel, aquele homem que presenteou uma familia no meio da noite com algo para comer, demonstrando assim infinita bondade e deixando assim uma mensagem daquilo que pregou Jesus: Amor ao Próximo.
Os "Papais Noels" que vemos hoje não são o que aquele homem representava. E o Natal hoje em dia não tem o significado que teve sempre, que é o nascimento do nosso Salvador.

Jaime disse...

hmm, que massa! não sabia dessa do papai noel. é bom saber disso, pra gente tentar lembrar como as coisas eram no começo, antes de banalizarmos o sentido das coisas e buscarmos obter lucro com elas.

Isabelle Câmara. disse...

Concordo totalmente com o que você escreveu e compartilho do mesmo pensamento. É raro alguém se lembrar que Natal não significa dar e receber presentes, Natal significa renascimento, renovação. É quando você para pra pensar no que você tem feito de bom, e se você não tem, é a hora de começar a fazer.É a hora de se lembrar que a única coisa que Jesus nos pediu foi que fizessemos aos pequeninos e que nos amássemos. Mas parece que nem isso conseguimos fazer.
Adorei o post! Você escreve muito bem, Thiago. ;)